Menu


Brasil deixará de ter maioria católica em 2030, afirma especialista em religião

10 SET 2017
10 de Setembro de 2017

A maioria da população brasileira deixará de ser católica até 2030, segundo projeções de especialistas. O declínio da religião sediada no Vaticano, no entanto, não é uma exclusividade do Brasil.

O especialista em religião da Universidade Commonwealth da Virgínia, Andrew Chesnut, afirmou que “a Igreja [Católica] vai continuar a perder fiéis e influência política” nos próximos anos, e isso deverá culminar com um maior equilíbrio na quantidade de cristãos católicos e evangélicos.“A Igreja Católica perdeu milhões de fiéis na América Latina, principalmente para a Igreja Pentecostal. Essa foi a razão principal da escolha do primeiro papa latino-americano”, reiterou o pesquisador.

O assunto voltou à tona por conta da recente visita do papa Francisco à Colômbia. A imprensa europeia destaca, principalmente, o fato de que tradicionalmente a América Latina é uma região do mundo com tradições culturais intimamente ligada à Igreja Católica, mas isso não tem impedido o crescimento do número de evangélicos.

Além do crescimento dos evangélicos, aumentam também o número dos que se declaram sem religião, ateus e agnósticos. “Se ao longo do século XX, 90% dos latino-americanos se declaravam católicos, essa percentagem ronda agora os 69% e deverá continuar a diminuir”, pontuou o portal Euro News.O Brasil é descrito como “um dos exemplos mais eloquentes” dessa mudança religiosa na região. “Calcula-se que nove milhões de brasileiros tenham deixado o catolicismo desde 2014, um ano após o início do pontificado do papa Francisco. No mesmo período, o número de cristãos evangélicos aumentou 29%”, frisou a versão portuguesa do portal de notícias.

Para Andrew Chesnut, o Brasil – que até hoje é o país com maior número de católicos no mundo – deixará de ser de maioria católica em 13 anos. Atualmente, há 172,2 milhões de brasileiros batizados na tradição católica, de acordo com estatísticas do Vaticano. Esse número, porém, não leva em conta os fiéis que se convertem à tradição protestante, nem os que deixam a fé cristã.

O cenário na América Latina mostra o México com o segundo lugar no número de pessoas batizadas pela Igreja Católica, com 110,9 milhões, o que corresponde a 85% da população do país, enquanto o país menos católico é o Uruguai, com 38% de ateus e agnósticos.

Voltar
Tenha você também a sua rádio